Destaques

  • Acesse e COMENTE!
  • Muito Obrigado !
  • Acesse e COMENTE!
  • Sigam-nos os bons!
  • Visite o nosso antigo blog!

Sobre o Blog

O antigo Ovelha Blog, agora vem com cara nova, nome novo, tudo novo, para o Desafio Do Conhecimento 2010, realizado pela It's com o apoio do SENAI.
Seus integrantes, quatro alunos do terceirão do Colégio SENAI de Tubarão, tentam mais uma vez levar seu blog ao topo, e sempre dando dicas para os jovens sobre os temas divulgados.
Na última edição do desafio, o então, Ovelha Blog, ficou em segundo lugar, com uma nota de 9,2, ficou atrás somente do blog O Pasquim, que teve a nota de 9,5.

Sejam todos bem-vindos ao novo Ovelha Blog, ou melhor,
OVELHA FAKE!

Diversidade de Cursos + Instituições de Ensino.

A ESCOLHA
Escolher uma instituição de ensino é encontrar um mundo novo, temos que ter responsabilidades e começar a adquirir compromissos, para conseguir escolher algo que sabemos e gostamos. No entanto, os jovens são submetidos a muitas informações a qual curso seguir e ainda contam com a influencia de amigos e pais, os quais possuem um desejo em relação à sua escolha.
       Hoje em dia a escolha de uma instituição é tão difícil quanto escolher uma carreira para seguir. Pois é só com um ensino superior de qualidade que você vai abrir espaços para oportunidades futuras, e a qualidade do curso vai refletir na sua qualificação profissional.
Nessa fase de escolhas e decisões é muito importante que você pesquise, conheça e se informe sobre o que mais lhe interessa. Busque profissionais na área para melhor orientar nessa difícil missão. Enquanto não chega a hora, o Ovelha Fake da algumas dicas para você ficar ligado. Confira!


          ''Para a escolha do curso, devemos considerar o prazer pessoal a estudar, para futuramente trabalhar na área estudada. Há casos que no último semestre do técnico trocam de curso pelo simples fato de "não terem se encontrado"... Um curso que futuramente lhe traga recursos financeiros, porém, não a satisfação pessoal, deve ser evitado. Quando nós fazemos as coisas com gosto, elas saem melhores e sempre haverá o reconhecimento. A instituição deve ser escolha do próprio indivíduo, cuja escolha lhe traga satisfação e motivação para desenvolver com qualidade os seus estudos. Boa remuneração e colocação no mercado de trabalho se acham, mas para quem realmente tem preparo e especialização, ou seja, a pessoa deve estudar e trabalhar muito para obter o reconhecimento necessário.''                 Ovelha Fake
         ''Hoje em dia a escolha de uma instituição é tão difícil quanto escolher uma carreira para seguir. Pois é só com um ensino superior de qualidade que você vai abrir espaços para oportunidades futuras, e a qualidade do curso vai refletir no futuro. Até certo tempo, os cursos eram escolhidas e influenciadas pelos pais: se o pai era técnico em Redes, o filho obrigatoriamente tinha que ser técnico em Redes ou estudar com algo na área de informática...  Como conseqüência, muitos procuravam os "divãs" de psicólogos e psiquiatras... Haviam muitos conflitos pessoais (ser ou não ser: eis a questão!). Felizmente, hoje a situação esta mudando. É certo que automaticamente seguimos os passos das pessoas que nos incentivam e estão a nossa volta... Contudo, hoje há a liberdade de escolha. E neste contexto, a orientação profissional tem um grande peso. Ademais, a tecnologia e muda constantemente. Uma importante ferramenta que também pode nos auxiliar na escolha de um curso.''                 Prof.º Muriel Barbosa Felipe, Engenheiro de Segurança do Trabalho e Presidente da CIPA Pedagógica do SENAI de Tubarão.
''Existem vários testes vocacionais a disposição na internet. Eles servem para ajudar (ou complicar mais ainda) a fazer a escolha do seu curso técnico. Isso pode ser meio complicado, mas também esclarece algumas dúvidas a respeito das profissões a serem seguidas futuramente.''                 Noeli Viapiana, Bibliotecária.



1. Tradição
Tradição não significa tempo de atuação. Verifique se a instituição de ensino tem professores qualificados, atualizados e comprometidos e é admirada pela comunidade, pelos alunos e ex-alunos. Confira o seu prestígio como organização acadêmica e o seu compromisso com a sua região de atuação. Escolha uma instituição da qual você queira fazer parte.

2. Localização
A sua instituição de ensino tem que ficar o mais perto possível da sua casa ou do seu trabalho. Avalie as facilidades de acesso e transporte para não perder tempo no trânsito, ou até mesmo ser obrigado a mudar de casa ou de cidade para poder estudar. Mesmo sendo mais baratas ou até mesmo gratuitas, algumas faculdades acabam ficando mais caras para o aluno por causa dos custos de moradia e transporte. Escolha uma instituição de qualidade que você realmente consiga cursar.

3. Qualidade do ensino
Um bom indicador da qualidade de uma instituição de ensino é a variedade e atualidade dos cursos e a qualificação do corpo docente. Avalie se além da experiência acadêmica os professores têm vivência prática na área profissional e ligação com o mercado de trabalho. Inovação pedagógica, aulas práticas, acesso dos alunos aos professores e boa preparação para o mercado são outros indicadores importantes. Lembre-se de que os indicadores do MEC (CPC e IGC) não medem a empregabilidade das instituições. Escolha a instituição que tem cursos e professores de qualidade para não se arrepender depois.

4. Empregabilidade
Facilitar o acesso do aluno ao mercado de trabalho, para conseguir estágio ou emprego, oferecer apoio vocacional e na montagem e inserção de currículos são fatores que indicam a empregabilidade oferecida por uma instituição de ensino. Verifique se a instituição escolhida tem informações sobre a empregabilidade e a ascensão social dos alunos formados em anos anteriores. Escolha a instituição que oferece mais condições de garantir o seu emprego no futuro.

5. Credenciamento no MEC
Verifique se a instituição que você escolheu está credenciada e se os cursos oferecidos são autorizados ou reconhecidos pelo Ministério da Educação. Existem muitas instituições que usam o termo "UNIVERSIDADE", indevidamente. Outras instituições não estão credenciadas para oferecer determinados cursos. Certifique-se de que a instituição é realmente o que ela diz ser.

6. Infraestrutura e preço
Preço alto ou prédio luxuoso não são indicadores da qualidade de ensino. Laboratórios bem equipados, bom acervo na biblioteca, equipamentos de informática disponíveis para os alunos, funcionalidade, limpeza e manutenção eficientes do campus, corpo docente qualificado e motivado, e funcionários prestativos são alguns dos itens que você tem de avaliar ao escolher a sua instituição de ensino. Além disso, o valor da mensalidade tem que corresponder à infraestrutura oferecida. Verifique também se a mensalidade cabe no seu bolso ou se a instituição facilita o financiamento, caso você precise complementar o valor do curso que quer fazer. E desconfie de descontos excessivos, principalmente no caso de transferências. Escolha a instituição que oferece condições de infraestrutura e preço que valham o investimento na sua educação.

7. Atuação ética no mercado
Uma instituição ética não oferece vantagens irreais, não troca professores toda hora, não tem "armadilhas" nos preços (começa cobrando barato e depois aumenta o preço), não anuncia ser o que não é, e não faz "tráfico de alunos", oferecendo descontos maiores para alunos de outras instituições do que para os seus próprios estudantes. Antes de escolher, confirme se a instituição de ensino é ética como você.

Para descobrir se a instituição de ensino atende às suas exigências
Pesquise a instituição na Internet
Visite o campus pessoalmente
Informe-se sobre o perfil dos professores
Conheça a grade curricular
Faça contatos com alunos e ex-alunos
Verifique a imagem da instituição junto às áreas de RH das empresas
Procure descobrir se a instituição escolhida acumula queixas em sites de reclamações e nos órgãos de defesa do consumidor.


          Somente gostando do que faz conseguirá êxito. Quando você gosta as tarefas deixam de ser a obrigação e tornam atividades prazerosas.
          A escolha do curso é uma decisão séria, que precisa ser feita com cuidado e paciência. Pessoas bem informadas gostam de ler quase tudo a qual tem acesso, fazendo-a por puro prazer, visitam lugares diferentes através da imaginação, olham o seu redor do que a si próprio, tem grandes chances de um dia parar, abrir aquele sorriso no rosto e dizer “é isso que eu vou fazer”.


       Para uma grande parte dos jovens, seguir os conselhos dos pais é a melhor escolha. Em contrapartida, alguns não encaram essa decisão como uma alternativa, mas sim como uma árdua obrigação. Mas, o fato é que muitos buscam orientações para a escolha tanto do curso quanto para a instituição de ensino, mesmo que não concordem com as sugestões.
       Entre os pais, é comum o caso daqueles que desenvolvem certa pressão para que seus filhos escolham determinadas carreiras; por outro lado, existem os que preferem não opinar na decisão, também pode ser prejudicial, pois acaba deixando o jovem perdido diante de suas dúvidas com a escolha dos caminhos a serem seguidos.
       Escolheram a primeira escola do filhos, ajudaram na escolha dos primeiros amigos. Então, por que não podem orientar na hora de escolherem a instituição profissionalizante? Existem pais que se anulam nessa fase tão importante e isso não é bom. A escolha institucional e cursorial vai orientar e sedimentar o restante da vida profissional do jovem.
       Para o Ovelha Fake, é possível orientar sem obrigar. A situação pode ser totalmente controlada caso os pais decidam apenas apoiar e encorajar seus filhos ao invés de tentar impor uma decisão já pré-definida. Orientar e não determinar. É isso que os pais precisam fazer.
       Desde cedo, a criança deve ser encaminhada para que tenha conhecimento de todos os tipos de profissão. Isso pode ser feito através de conversas, livros, opiniões alheias. Mas só ela que vai escolher em que área vai querer se aprofundar e fazer um curso técnico.
       O recém-formado em automação industrial João Sombrio foi entrevistado pela equipe do Ovelha Fake e na entrevista afirmou que soube administrar bem essa situação. Mesmo sendo filho de técnicos industriais, o jovem de 18 anos conta que recebeu apoio dos pais, mas não foi forçada a seguir a mesma profissão que eles. Sempre me senti muito seguro com relação à minha escolha. "Não decidi ser técnico em automação industrial só porque meus pais são, mais sim porque vi uma grande oportunidade aparecendo para quem tinha esse curso na época em que comecei. E com isso fiz a minha escolho e recebi todo o apoio deles."
       É claro que um exemplo bem-sucedido dentro de casa é muito importante no desempenho dos filhos. João na entrevista ainda conta que, embora não tenha escolhido seu curso baseada na carreira de seus pais, ela sempre percebeu, dentro de casa, que a área industrial era uma área na qual gostaria de atuar. 
       O técnico João é um exemplo bem-sucedido de profissionais que decidiram construir sozinhos a sua própria carreira. Apesar de ter o auxílio dos meus pais, nunca dependi deles para crescer na minha profissão. Tanto com relação aos estudos, como na escolha da minha qualificação, nunca precisei ser influenciada. Inclusive, meu primeiro estágio eu consegui sozinha, conta o jovem, que pretende continuar estudando para prestar concursos públicos para a área técnica.

       O Ovelha Fake aprova este comportamento. O filho precisa sim da ajuda dos pais, mas tem que aprender a caminhar com as próprias pernas. O auxílio paterno é fundamental, mas o importante é deixar que os jovens tracem sozinhos a sua jornada na hora da escolha dos seus estudos. Não significa que o filho não possa fazer a mesma coisa que os pais. Mas a independência é necessária, senão teremos estudantes que não vão estar satisfeitos, nunca conseguirão ser plenos, simplesmente porque não nasceram para isso.


       De certa forma a quantidade de curso a ser escolhido é algo que nos deixa muito intrigados, porque eles são divididos em varias áreas com varias funções, a escolha é uma dureza, é preciso saber o que escolher, mais pense o seguinte, não é ruim ter muitas opções, se por acaso existisse menos cursos, iríamos reclamar, mais a tanta coisa a ser feita e a ser escolhida, que acabamos reclamando da quantidade de escolha. Galera, como dizia cazuza, “o tempo não para” então, se quer fazer o curso, FAÇA! 
       E se depois surgir outra curiosidade, siga outros rumos, tente aprimorar seus conhecimentos em varias áreas, com varias técnicas, como por exemplo, faça marketing, e depois hotelaria, muita gente deve dizer, “PÔ! NÃO TEM NADA A VER!”, mas é ai que você se engana, elas se completam, imagina você, gerente da parte de promoções de uma MEGA agencia de turismo, como eu ouço todo dia, SAIBA FAZER E ACONTEÇA NO MERCADO!
       Ensino a distancia, uma proposta de conhecimento para quem quer aprender, em qualquer lugar, e em qualquer condição. Existem vários lugares que hoje em dia oferecem cursos a distancia, que é uma oportunidade de adquirir conhecimento em casa,
existem até mesmo cursos gratuitos em alguns lugares, como a UNISUL, que possui a Unisul Virtual que oferece pós-graduação, graduação, e outros atributos a quem está pronto a usar a TECNOLOGIA a favor do CONHECIMENTO.

3 comentários:

Anônimo disse...

muito bom pessoal.
e parabens pela colocação nas parciais.
continuem assim!

larissa disse...

É tão complicado escolher a universidade como o curso que iremos fazer, visto que, se passarmos em mais de uma há tanta coisa em pensar né, mensalidade, localização. E por conta disso esse post é realmente informativo e tira muitas dúvidas!
Quando a ajuda dos pais, concordo com o que dizem, ela deve ser na medida certa, pois influenciar o filho é errado, mas simplesmente não falar nada, não mostrar o caminho certo é muito mais errado. Curso a distância é uma ótima forma de utilizar a internet de maneira consciente né! sucesso

talitinha_tubacity disse...

show de bola garotos
continuem assim *---*

Postar um comentário